6 de novembro de 2018

Borboletas na Barriga

Borboletas na Barriga

Somos constantemente desafiados ao longo da vida. A vida em si é um grande desafio. Não importa se você é rico ou pobre, branco ou preto, russo, americano ou brasileiro. Tanto faz se você é cristão ou muçulmano.


Dores e desafios são inerentes à condição humana, pelo menos até os dias atuais para a maioria, os mortais. Por isso mesmo, deveriam ser tratadas como algo comum, normal, sem que isso gerasse angústia, sofrimento, ansiedade, frustração. Essas emoções e pensamentos negativos são sempre opcionais a um ser preparado, uma mente sã, uma consciência desperta.


Nas batalhas da vida o único adversário real a vencer é a si mesmo.


Nosso papel na vida é procurar melhorar a cada dia, tendo cada situação como aprendizado. Subir de degrau em degrau os níveis da consciência, um de cada vez.


Falar, filosofar, teorizar ou mostrar o caminho é, evidentemente, mais fácil que ser, que viver de acordo com esses princípios básicos. Mas a chave para essa mudança encontra-se muito perto e acessível. Na verdade, encontra-se dentro de cada um de nós e pode ser encontrada no coração de cada um.


Agindo com o coração, ou seja, agindo com coragem, o ser humano pode fazer a consciente escolha de viver sua vida como a de um herói. Pode ser filho do amor, Eros, e viver sem se apegar às crenças limitantes e às convenções alheias à sua essência. Pode escrever sua própria história, no dia-a-dia, sempre no presente.


O ser que age como herói não apenas vive no presente mas é também um presente para si e para todas as pessoas à sua volta, uma vez que, invariavelmente, a atitude do herói muda o curso da história não apenas para o indivíduo mas para uma comunidade, uma sociedade ou para toda a humanidade.


Agir com o coração sem deixar as emoções e os pensamentos negativos frente as situações difíceis da vida é o pressuposto básico para controlar o medo, dominando seus efeitos e sintomas.


Há pouco mais de 2 anos, me aconselhando com o bilionário e filantropo George Koukis, em sua casa em Genebra na Suíça, sobre o tema insegurança, tive uma aula magistral sobre como lidar e controlar o medo imediatamente quando ele começa a se manifestar em nosso corpo.


Me disse esse extraordinário e íntegro ser que ele sempre está alerta a perceber em seu próprio corpo o início, o momento em que os sintomas dos pensamentos e emoções relacionadas ao medo começam a se manifestar. Isso se dá pelo “frio na barriga” ou, especificamente como ele me explicou, pela expressão em inglês “butterflies in the stomach”, ou seja, borboletas na barriga-estômago.


Prontamente após perceber as “borboletas na barriga” deve-se conscientemente observá-las atentamente, focando o sentimento e a sensação e assim iniciar um diálogo mental, ou mesmo verbal, dizendo com gratidão às borboletas que elas são bem vindas, mas que devem ficar restritas à barriga, ao estômago, e dali irem embora quando estiverem prontas.


Esse exercício possibilita lidar com as sensações de medo de maneira consciente e presente.


Percebendo as borboletas é importante ter paciência até que elas se esmoreçam, porém, com observação atenta para não deixá-las baterem asas e subirem espalhando-se pelo seu corpo.


Se isso ocorrer, as borboletas rapidamente passarão pelo seu coração. E borboletas voando em seu coração alteram os batimentos e a frequência cardíaca e as emoções se espalham pela corrente sanguínea. Passando pelo pulmão, as borboletas causam aperto no peito, sensação de angústia.


Borboletas batendo suas asas por sua garganta alteram sua voz, reverberam ruídos em suas palavras. Voando por sua cabeça alteram a forma como vemos as coisas, alteram o raciocínio, a capacidade de análise e atrapalham os pensamentos ocupando espaço para o bom e claro funcionamento da mente.


Emoções relacionadas ao medo lhe jogam na dor do passado ou na angústia do futuro. E só é possível estar em paz, feliz e poder ser um herói, um ser íntegro, vivendo e estando no presente.


Somente no presente é possível lidar com as adversidades e antagonistas com serenidade e consciência, única forma de tomar as melhores decisões e agir com coerência e precisão.


Saber lidar, saber controlar e dominar as emoções e pensamentos, e em especial o medo, é o caminho mais efetivo para a paz interior, a serenidade e com isso buscar a consciência plena, a integridade, a iluminação.


Que as borboletas em sua barriga, daqui em diante forme apenas um belo quadro de atenção e prudência e não o início de uma contaminação pelo medo. Que as borboletas apenas coloram seu ser e lhes deem asas para voar em liberdade.